Newsletter Portuguese July/September Print E-mail


Logo ICRANet Logo CAPES Logo Erasmus Mundus Logo FAPERJ Logo MAE

ICRANet Newsletter

2014  -   2015

2016
February/April -  May/June -  October/November -  December/January

2017  -   2018  -   2019


ICRANet Boletim Informativo
Julho - Setembrode 2016






1. Um novo centro do ICRANet em Minsk

O ICRANet e a Academia Nacional de Ciências da Bielorrússia (National Academy of Sciences of Belarus – NASB) concordaram em intensificar as relações de cooperação no campo da investigação científica internacional. No dia 18 de Julho, na cidade de Minsk, na Bielorrússia, foi assinado um anexo ao Acordo de Cooperaçãoem ocasião do encontro entre o prof. Vladimir Gusakov, presidente do Presidium da NASB, o prof. Sergei Kilin - vice president do Presidium da NASB, o prof. Yuri Kurochkin, Chefe do centro «Theoretical physics» do Institutode Física Stepanov da NASB, o Dr. Yuri Vyblyi, cientista líder do laboratório de física teórica, e o Prof. Remo Ruffini, diretor do ICRANet.

foto

O novo acordo estabelece um centro acadêmico internacional do ICRANet na capital da Bielorrúsia acolhendo cientistas e pessoal de apoio. Após as cidades de Pescara, Roma, Nice, Rio de Janeiro e Erevan, o centro de investigação chefiado pelo Prof. Ruffini chega na Bielorrússia, marcando a abertura a uma nova colaboração científica com os países da Europa Oriental, do Médio Oriente e da Ásia Central. No âmbito da intensificação das relações entre o ICRANet e a NASB, o anexo visa reforçar o intercâmbio de cientistas e postdocs, bem como a organização de escolas, cursos, workshops e palestras. A colaboração plurianual com a Bielorrússia levou à atribuição de vários diplomas de Doutorado referentes ao programa de Doutorado IRAP PhD a estudantes bielorrussos, bem como à nomeação do prof. Gregory Vereshchagin como docente do ICRANete à organização de importantes encontros internacionais (Conferência Zeldovich-95 em 2009 e Conferência Zeldovich-100 em 2014)
Acesse o Anexo ao Acordo de Colaboração aqui.




2. Novos acordos de colaboração com universidades da Colômbia

No dia 20 de setembro, o Diretor do ICRANet, Prof. Remo Ruffini, e a Decana da Faculdade de Ciências Exactas e Naturais,professora Nora E. Restrepo Sánchez, assinaram o Acordo entre o ICRANet e a Universidad de Antioquia – Colômbia.

foto

O objetivo principal deste Acordo é promover atividades finalizadas ao fortalecimento da cooperação acadêmica entre a UDEA e o ICRANet. As atividades a serem desenvolvidas no âmbito do presente Protocolo de Cooperação consistirão de ações conjuntas envolvendo o intercâmbio institucional de docentes, pesquisadores e estudantes; o desenvolvimento de atividades de ensino e pesquisa relacionadas com as áreas de atuação da UDEA e do ICRANet; a organização de simpósios, conferências e cursos de curta duração nestas áreas; a promoção de atividades e eventos técnico-científicos e culturais abertos à população em geral; a oferta de oportunidades de formação de docentes e pesquisadores mediante criação de cursos especializados de alto nível científico; a oferta de cursos de treinamento e reciclagem bem como incentivo à abertura de linhas de pesquisa institucionais associadas a programas locais; a promoção de publicações conjuntas; a implementação de atividades de cunho social por meio da extensão acadêmica e o intercâmbio de informações pertinentes ao ensino e à pesquisa nas instituições signatárias.
Para mais detalhes, acesse aqui.



3. O prof. Ruffini apresenta numa série de encontros no México, em Washington DC e no Brasil uma importante descoberta

Professor Remo Ruffini, Director of ICRANet, presented an epochal result at the Mexican Academy of Science and Arts of Mexico City, giving the opening lecture at the Sixth International Meeting Leopoldo Garcia – Colin.

foto

O Prof. Remo Ruffini, Diretor do ICRANet (vide: http://www.icranet.org/ruffini-mexico e o vídeo em Yourtube: https://www.youtube.com/watch?v=qTzFUrkLNfE).

foto

Nos dias sucessivos, foi apresentada a participação mexicana no Horizon Telescope bem como no Observatório de HAWC (vide http://www.hawc-observatory.org) até abordar os assuntos “Ondas Gravitacionais” e “Telescópio Horizonte de Eventos” (vide http://www.eventhorizontelescope.org).


Fig. 1: Esquema da acreção hipercrítica e do colapso gravitacional induzido em um sistema binário

O Prof. Scott M. Ransom, astrônomo do Observatório Nacional de Rádio Astronomia (NRAO, vide https://www.nrao.edu) nos Estados Unidos, falou sobre Buracos Negros e Lentes Gravitacionais e sobre Buracos Negros Supermassivos e Sagittarius A. Houve, em seguida, vários debates sobre: fronteiras da mecânica quântica, experimentos sobre física dos materiais e física aplicada, engenharia de tecidos, matéria mole, polimerização de plasma, matéria escura, objetos compatos relativísticos, num total de mais de 80 contribuições distribuídas em três sessões paralelas de seminários. O professor Ruffini teve a oportunidade de dialogar com os colegas mexicamos e com o Embaixador da Itália, Alessandro Busacca, sobre a possibilidade de avaliar uma Sede para a entrada do México no ICRANet e sobre a participação de estudantes mexicanos no programa de doutorado IRAP-PhD coordenado pelo ICRANet (http://www.icranet.org/irap-phd).
Para mais detalhes, vide: press release.


Fig. 2: Diagrama espaço-tempo mostrando qualitativamente as diferentes etapas da sequência de eventos que ocorrem numa hipernova induzida por binária

Em 12 de setembro, Prof. Remo Ruffini apresentou essas novas descobertas científicas do ICRANet para um público seleto do renomado “Cosmos Club” em Washington DC (vide: https://www.cosmosclub.org/) em ocasião da reunião mensal do grupo de trabalho sobre astrofísica. No dia 13 de setembro, ele ministrou um colóquio na cidade do Rio de Janeiro no CBPF (vide http://www.cbpf.br), o qual detém o assento do ICRANet no Brasil como um dos seus estados-membro.


Fig. 3: Prof. Ruffini na sede ICRANet em Roma com os Membros da faculty do ICRANet e os estudantes de Doutorado IRAP-PhD logo depois de terem obtido os resultados que, entre os outros, levaram a essa descoberta.




4. Últimaspublicações

Professor Remo Ruffini announces a new publication of ICRANet scientists: “On the classification of GRBs and their occurrence rates”, posted online on September 9 (https://arxiv.org/abs/1602.02732) and currently in press in the prestigious Astrophysical Journal.
O Prof. Remo Ruffini anuncia uma nova publicação dos cientistas do ICRANet: “On the classification of GRBs and their occurence rates” (Sobre a classificação de explosões de raios gama e suas taxas de ocorrência), postado online no dia 9 de setembro em (https://arxiv.org/abs/1602.02732) e já publicado na prestigiada revista “Astrophysical Journal”.
Esta segue apenas alguns dias após a publicação “GRB 090510: a genuine short-GRB from a binary neutron star coalescing into a Kerr-Newman blackhole” (GRB 090510: um genuíno short-GRB advindo uma estrela de nêutrons binária coalescendo em um buraco negro de Kerr-Newman), publicado online no dia 6 de setembro em (https://arxiv.org/abs/1607.02400) e também presente na prestigiada Astrophysical Journal.
GRBs (Gamma Ray Bursts, explosões de raios gama) eram tradicionalmente considerados serem sistemas individuais (sistemas a uma componente) caracterizados por emissões de jatos relativísticos, e classificados pelas suas propriedades fenomenológicas em duas classes: short-GRBs (explosões de raios gama curtas), aquelas com duração inferior a dois segundos, e long-GRBs (explosões de raios gama longas), o restante. A descoberta das suas origens cosmológicas e gigantescas energias liberadas, comparáveis com as energias emitidas por bilhões de galáxias - cada uma das quais composta por 100 bilhões de estrelas - não modificou essa descrição simplista de GRBs: a origem das suas energias ainda era um mistério, apesar de que, de forma geral, a presença de um buraco negro no sistema era frequentemente considerado.

Photo
Fig. 4: As interpretações das observações de GRBs no contexto do modelo BdHN

Numa série de artigos ao longo da última década, cientistas do ICRANet desenvolveram um approach teórico introduzindo a descrição de novos processos físicos fundamentais, novos regimes astrofísicos e uma série de novos paradigmas os quais levaram a uma abrangente compreensão de GRBs, única pela sua complexidade e elegância conceitual. Um cenário diferente emergiu: progenitores de GRBs, longe de serem sistemas individuais, são de fato sistemas a componentes múltiplos, compostos por uma supernova e uma estrela de nêutrons, ou por um sistema binário de estrelas de nêutrons se fundindo, ou um sistema binário de uma estrela de nêutrons e uma anã branca. Estes sistemas evoluem num processo de coalescência o qual pode levar à formação de um buraco negro e uma estrela de nêutrons ou à formação estrelas de nêutrons mais massivas. O entendimento do tempo característico do colapso gravitacional baseado na teoria de Einstein da gravitação, a nova física (por exemplo, a acreção hipercrítica explorada nos anos 70, que teve como seus precursores Ruffini, Wilson e Zel’dovich [vide Fig. 1] e desenvolvida pelos cientistas do ICRANet), os esplêndidos dados observacionais obtidos pelos satélites Agile, Swift e Fermi, e as contribuições dos maiores telescópios ao redor do mundopara as bandas de rádio e óptica, todos levaram a uma nova classificação dos GRBs em sete diferentes famílias, apresentados na publicação em discussão (http://arxiv.org/abs/1602.02732).
A classe de long-GRBs foi subdivida em “X-ray flashes (XRF)” (flashes de raios-X) e “binary driven hypernovae (BdHNe)” (hipernovas induzidas por binárias). A classe de short-GRBs foi subdividida em “short-gammaray flashes (S-GRF)” (flashes de raios gama curtos), “short gamma-raybursts (S-GRBs)” (explosões de raios gama curtas), e “ultra-shortgamma-raybursts (U-GRBs)” (explosões de raios gama curtíssimas); GRBs tradicionalmente classificados como “hybrid” (híbridos) são, na verdade, melhor interpretados e classificados como “gamma-ray flashes (GRF)”. A descrição teórica e a distinção entre propriedades espectrais e observacionais de cada família também foi presentada. Um sistema progenitor que se origina em uma família pode mais tarde evoluir e se tornar um progenitor de um novo GRB em uma família diferente (vide Fig. 2). Era tradicionalmente acreditado que cada GRB se originava da acreção em um buraco negro já formado. Em vez disso, nessa nova classificação, está claro que apenas algumas das famílias de GRBs implicam na formação de buracos negros, a saber, aquelas mais energéticas (BdHNe, S-GRBs e U-GRBs). O aspecto mais belo e excepcional do novo entendimento é que nesses casos se pode identificar o momento da formação de um buraco negro no contexto evolutivo do GRB, e sua atividade pode ser observada no momento preciso da sua formação.

Photo
Fig. 5: Clasificação dos GRBs em sete famílias

Para mais detalhes, videpress release.




5. O ICRANet participa da Noite Europeia dos Investigadores


Mais uma vez o distrito de Pescara organizou o evento “Noite Europeia dos Investigadores”, através do “Europe Direct” e em colaboração com a Universidade “G. D’Annunzio” de Chieti-Pescara e com o ICRANet. O evento conta com a participação de mais de um milhão de pessoas a cada ano e oferece aos interessados a possibilidade de encontrarem cientistas e participarem deatividades científicas, visando mostrar o fascinante mundo da pesquisa eo seu grande impacto social. O programa do evento (em italiano) está disponível aqui. Na parte da manhã, o centro do ICRANet em Pescara acolheu mais de 200 estudantes das escolas secundárias. Depois da introdução do Professor Ruffini, palestraram também o Diretor do Observatório da cidade de Teramo, Prof. Roberto Buonanno, a ex-aluna do programa de Doutorado IRAP PhD agora postdoc na Universidade de Siena, Dra Ana Virginia Penacchini, e o membro docente do ICRANet, Dr. Marco Muccino. Seguiu uma série de conferências públicas no Aurum: http://aurum.comune.pescara.it/


A sede do ICRANet manteve suas portas abertas à noite para o público; o Prof. Belinski e o Prof. Xue guiaram os visitantes com a ajuda dos estudantes de Doutorado.




6. Cientistas visitantes


Neste verão, vários cientistas-sênior visitaram a sede central do ICRANet de Pescara: prof. Asghar Qadir (National University of Sciencesand Technology, Irã), prof. Manuel Malheiro (Instituto Tecnológico de Aeronáutica, Brasil), prof. Hyung Won Lee (Inje University, Coreia do Sul), prof. Marcelo Guzzo (UNICAMP, Brasil), prof. Kim Sang Pyo (Kunsan National University, Coreia do Sul), prof. Narek Sahakyan (Diretor da sede do ICRANetem Ierevan, Armênia). Também jovens investigadores visitaram o ICRANet: Boshkayev Kuantay (Al-Farabi Kazakh National University, Kazakistão), Bakytzhan A. Zhami (Al-Farabi Kazakh National University, Kazakistão), Rashid Riahi (estudante de Doutorado na Isfahan University of Technology, Irã), Ivan Siutsou (Postdoc do Programa CAPES-ICRANet, Brasil), Soroush Shakeri (estudante de Doutorado na Isfahan University of Technology, Irã).


Asghar Qadir

Manuel Malheiro

Hyung Won Lee

Marcelo Guzzo

Kim Sang Pyo

Narek Sahakyan

Boshkayev Kuantay

Rashid Riahi

Ivan Siutsou
 
Soroush Shakeri
 
 
Organization
ICRANet Seats
Director and Staff
Personal Pages
Official Documents
Scientific Agreements
Annual reports
Meetings
Upcoming Meetings
Marcel Grossmann
Galileo - Xu Guangqi
Italian-Korean
C. Lattes Meeting
Bego Scientific Rencontre
Zeldovich Meetings
Meetings in Armenia
Past meeting series
Single meetings
ICRANet Workshops
Other Meetings
IRAP Ph.D. Schools
Weekly Seminars
Research
Research Groups
IRAP Ph.D.
Objectives
Consortium
Faculty
Courses
Students
Schools
Thesis
Publications
Books
Articles
Proceedings
Outreach
Newsletter
Press releases
Recorded talks
Public Events
Visitors: 163614037
We have 1 guest online